10 carros (TOPs e brutais) que deveriam estar à venda no Brasil

Atualmente existem dezenas de modelos de carros sendo comercializados e produzidos no Brasil, porém para os amantes de um bom carro sempre fica aquele gostinho de quero mais. Montamos para você um ranking com 10 carros TOPs que se estivessem a venda por aqui com certeza iriam emplacar. Confira:

VOLKSWAGEN SCIROCCO R A versão cupê do Golf sempre fez sucesso lá fora e com nossos vizinhos Argentinos, mas nunca pisou por aqui. O Scirocco poderia ser uma opção melhor ao Fusca, apesar do apelo emocional do retrô. Tem os mesmos motores do Golf, como o 1.4 turbo, mas com 125 cv e o 2.0 de 180 cv ou ainda com 220 cv, como no GTI, ou ainda a versão R de 280 cv, que tem 20 cv a menos que o Golf R Foto: DIVULGAÇÃO
VOLKSWAGEN SCIROCCO R
A versão cupê do Golf sempre fez sucesso lá fora e com nossos vizinhos Argentinos, mas nunca pisou por aqui. O Scirocco poderia ser uma opção melhor ao Fusca, apesar do apelo emocional do retrô. Tem os mesmos motores do Golf, como o 1.4 turbo, mas com 125 cv e o 2.0 de 180 cv ou ainda com 220 cv, como no GTI, ou ainda a versão R de 280 cv, que tem 20 cv a menos que o Golf R Foto: DIVULGAÇÃO
DODGE CHALLENGER SRT HELLCAT Outro que passou pelo Salão do Automóvel, unicamente para fazer vontade, foi o Challenger SRT Hellcat, versão anabolizada do muscle car americano. Dono do motor mais potente já produzido pela Dodge, usa um V8 de 6,2 litros sobrealimentado que gera 717 cv e 89,8 mkgf. Ele é tão brutal que vem com duas chaves, uma libera apenas 500 cv e a outra toda a cavalaria disponível Foto: DIVULGAÇÃO
DODGE CHALLENGER SRT HELLCAT
Outro que passou pelo Salão do Automóvel, unicamente para fazer vontade, foi o Challenger SRT Hellcat, versão anabolizada do muscle car americano. Dono do motor mais potente já produzido pela Dodge, usa um V8 de 6,2 litros sobrealimentado que gera 717 cv e 89,8 mkgf. Ele é tão brutal que vem com duas chaves, uma libera apenas 500 cv e a outra toda a cavalaria disponível Foto: DIVULGAÇÃO
CHEVROLET CORVETTE Se a Ford deveria oferecer o GT, a Chevrolet peca em não fazer o mesmo com seu esportivo, o Corvette. O modelo que, por anos, foi a única opção de superesportivo americano para bater os rivais, nunca pisou no Brasil por importação oficial. A marca já considerou a importação, mas nunca foi para frente. Na versão Grand Sport (acima), tem motor V8 6.2 de 460 cv, suspensão melhorada, diferencial eletrônico e para-lamas mais largos para acomodar as rodas mais largas e discos de freios maiores Foto: DIVULGAÇÃO
CHEVROLET CORVETTE
Se a Ford deveria oferecer o GT, a Chevrolet peca em não fazer o mesmo com seu esportivo, o Corvette. O modelo que, por anos, foi a única opção de superesportivo americano para bater os rivais, nunca pisou no Brasil por importação oficial. A marca já considerou a importação, mas nunca foi para frente. Na versão Grand Sport (acima), tem motor V8 6.2 de 460 cv, suspensão melhorada, diferencial eletrônico e para-lamas mais largos para acomodar as rodas mais largas e discos de freios maiores Foto: DIVULGAÇÃO
PEUGEOT 308 GTI Além da nova geração do hatch médio 308, que não veremos tão cedo pelo Brasil, nós gostaríamos também da versão esportiva GTi. O modelo, além da invocada opção de pintura bicolor, tem motor 1.6 turbo - o mesmo do Peugeot 208 GT - preparado para entregar até 270 cv com novo ajuste de suspensão e direção Foto: DIVULGAÇÃO
PEUGEOT 308 GTI
Além da nova geração do hatch médio 308, que não veremos tão cedo pelo Brasil, nós gostaríamos também da versão esportiva GTi. O modelo, além da invocada opção de pintura bicolor, tem motor 1.6 turbo – o mesmo do Peugeot 208 GT – preparado para entregar até 270 cv com novo ajuste de suspensão e direção Foto: DIVULGAÇÃO
HONDA CIVIC TYPE-R A Honda ainda não divulgou por completo a nova geração do Type-R, versão esportiva do Civic hatch, mas nós com certeza queremos. O modelo, que por anos ficou restrito à Europa, agora será global. Não que o Civic Si não tenha cumprido seu papel por aqui até agora, mas ele é apenas o semi-esportivo da marca Foto: DIVULGAÇÃO
HONDA CIVIC TYPE-R
A Honda ainda não divulgou por completo a nova geração do Type-R, versão esportiva do Civic hatch, mas nós com certeza queremos. O modelo, que por anos ficou restrito à Europa, agora será global. Não que o Civic Si não tenha cumprido seu papel por aqui até agora, mas ele é apenas o semi-esportivo da marca Foto: DIVULGAÇÃO
RENAULT MEGANE RS A Renault bem que trouxe alguns carros, tentou, considerou, mas não trouxe o Megane RS para o Brasil. Prestes a gangar uma nova geração, o hatch esportivo faria todo sentido aqui para brigar com o Volkswagen Golf GTI. Seu motor é um 2.0 turbo de 265 cv com câmbio manual de seis marchas e diferencial com bloqueio eletrônico Foto: DIVULGAÇÃO
RENAULT MEGANE RS
A Renault bem que trouxe alguns carros, tentou, considerou, mas não trouxe o Megane RS para o Brasil. Prestes a gangar uma nova geração, o hatch esportivo faria todo sentido aqui para brigar com o Volkswagen Golf GTI. Seu motor é um 2.0 turbo de 265 cv com câmbio manual de seis marchas e diferencial com bloqueio eletrônico Foto: DIVULGAÇÃO
FORD GT A versão moderna do superesportivo da Ford é um sonho de consumo, mas que passa longe daqui. Ele esteve no Salão do Automóvel, mas apenas para babarem sobre ele. O carro que era pra ter apenas 500 unidades produzidas em dois anos fez tanto sucesso que dobrou a quantidade e o tempo de fabricação. Com rodas de fibra de carbono e motor V6 3.5 biturbo com mais de 600 cv, ele seria um rival e tanto para o novo Audi R8 e também para a Ferrari 488 GTB Foto: DIVULGAÇÃO
FORD GT
A versão moderna do superesportivo da Ford é um sonho de consumo, mas que passa longe daqui. Ele esteve no Salão do Automóvel, mas apenas para babarem sobre ele. O carro que era pra ter apenas 500 unidades produzidas em dois anos fez tanto sucesso que dobrou a quantidade e o tempo de fabricação. Com rodas de fibra de carbono e motor V6 3.5 biturbo com mais de 600 cv, ele seria um rival e tanto para o novo Audi R8 e também para a Ferrari 488 GTB Foto: DIVULGAÇÃO
1479759287460
CADILLAC CT6 Se entre os sedãs médios de luxo cairia bem uma opção europeia, como o Alfa Romeo Giulia, entre os executivos, que tal um americano para ser uma opção? Bem, a Cadillac nunca foi vendida oficialmente no Brasil, mas o CT6 seria bem aceito. Ele é oferecido com motore V6 3.0 biturbo de 417 cv e câmbio automático de oito marchas. Que tal? Foto: DIVULGAÇÃO
ALFA ROMEO GIULIA Os sedãs alemães dominam o segmento de médios de luxo no Brasil e quem não está por aqui, mas seria bem-vindo é o Alfa Romeo Giulia. O modelo tem o costumaz charme dos carros da marca italiana com tecnologia e estabilidade para brigar de igual para igual. As opções de entrada tem um motor 2.0 turbo de 200 cv, mas nos interessa a Quadrifoglio, com um V6 biturbo desenvolvido com a Ferrari de 510 cv Foto: DIVULGAÇÃO
ALFA ROMEO GIULIA
Os sedãs alemães dominam o segmento de médios de luxo no Brasil e quem não está por aqui, mas seria bem-vindo é o Alfa Romeo Giulia. O modelo tem o costumaz charme dos carros da marca italiana com tecnologia e estabilidade para brigar de igual para igual. As opções de entrada tem um motor 2.0 turbo de 200 cv, mas nos interessa a Quadrifoglio, com um V6 biturbo desenvolvido com a Ferrari de 510 cv Foto: DIVULGAÇÃO
MAZDA MX-5 A Mazda já esteve no Brasil, mas não está mais. Da gama atual, com certeza gostaríamos de ter o conversível MX-5 por aqui outra vez. O grande barato é a esportividade do modelo não é tanto relacionada à potência, mas sim a leveza - a nova geração tem menos de 1.000 kg - com um motor 2.0 aspirado de 160 cv acoplado ao câmbio automático ou manual de seis marchas. Foto: DIVULGAÇÃO
MAZDA MX-5
A Mazda já esteve no Brasil, mas não está mais. Da gama atual, com certeza gostaríamos de ter o conversível MX-5 por aqui outra vez. O grande barato é a esportividade do modelo não é tanto relacionada à potência, mas sim a leveza – a nova geração tem menos de 1.000 kg – com um motor 2.0 aspirado de 160 cv acoplado ao câmbio automático ou manual de seis marchas. Foto: DIVULGAÇÃO

COMPARTILHAR