5 acidentes de carro (inacreditáveis) com milagrosos sobreviventes

Acidentes de carro reais não são nada divertidos. Muitas vezes combinam o risco de lesões graves com a destruição de um veículo caro. Carros são concebidos com acidentes gerais em mente e, enquanto eles até lidam bem nessas situações, quando algo além do ordinário ocorre, o risco sobe. De vez em quando, seja porque a morte estava de férias ou porque o motorista teve sorte extra, uma pessoa desafia as expectativas e sobrevive a um acidente trágico e letal.

Sanduíche de caminhões


Às vezes não importa quantos testes de acidente um fabricante de automóveis faça, ou quanto prestígio é concedido a um veículo, porque quando a física se agrava, não há nada que seu carro possa fazer pra protegê-lo. Este quase foi o caso de Alan Pyrcz, que se encontrou preenchendo um sanduíche de caminhões na Interstate 83 na Pensilvânia. Ele dirigia atrás de um caminhão quando olhou pelo retrovisor e viu outro avançando sobre ele rápido demais pra evitar e, antes que percebesse, estava usando o carro como roupa.

O impacto foi tão forte que o carro desapareceu quase completamente entre os dois caminhões, mas, milagrosamente, Alan escapou quase ileso – apesar de seu carro parecer ter passado por um triturador. Ele provavelmente não vai querer assistir Transformers tão cedo.

Red Bull dá asas


Às vezes, alguns eventos improváveis simplesmente se configuram em azar. Em um evento da Fórmula 3 no Red Bull Ring, na Áustria, o que começou como uma volta bastante comum se transformou num acidente inacreditável. Ryan Tveeter cometeu um erro e deslizou pra fora da pista e através da areia, mas em vez de parar lá com segurança, o carro continuou de volta pra pista direto na direção da curva. Normalmente, os outros pilotos teriam bastante tempo pra vê-lo e isso não seria um problema, mas ao cruzar a areia, ele levantou uma nuvem de poeira que escondeu-o de Peter Li Zhi Cong e Pedro Piquet, que se aproximavam rapidamente por trás. O impacto lançou o carro de Li no ar, enquanto Piquet escapou ileso e Tveeter teve uma chance bem alta de morrer.

Tveeter fugiu com um joelho machucado, enquanto Li brevemente perdeu a consciência, quebrou o calcanhar e rachou várias vértebras. Tveeter ainda conseguiu assistir o final da corrina na primeira fila e pôde contar uma história impressionante que provavelmente foi o centro das atenções por alguns dias.

Mergulho no viaduto


Velocidade excessiva, chuva e um viaduto inconvenientemente posicionado quase marcaram o fim de um motorista na Rússia. Sem qualquer uma dessas três condições, o motorista provavelmente teria chegado em casa sem perder seu veículo, mas ele provavelmente estava apenas grato quando chegou em casa. Depois de bater na borda do viaduto, o SUV parece decolar. Na próxima cena, o veículo aparece de cima e bate no chão, criando uma nuvem de detritos e quando finalmente para, uma única roda rola lentamente do acidente, como se um filme de Hollywood estivesse sendo cautelosamente filmado.

Surpreendentemente, quando outro motorista corre e abre o que resta da porta, o motorista sai como se estivesse num dia comum. Carros são vendidos usando metáforas sobre voar, mas sobreviver a um acidente num viaduto numa tempestade nunca foi usado no marketing.

Mau hábito


Falando em voar, os carros da Fórmula 1 são capazes de criar uma aerodinâmica incrível, que impede o carro de decolar na pista e fornece níveis insanos de pressão… Pelo menos enquanto o carro está no chão. Infelizmente pro piloto polonês Robert Kubica, após ser cortado por outro carro durante o Grande Prêmio do Canadá em 2007, ele encontrou um obstáculo que o tirou do chão e o levou em direção a uma barreira de concreto sólido a mais de 300 quilômetros por hora. Após ricochetear num chuveiro de peças, o carro finalmente descansou na lateral da pista, se tornando uma sombra do que era a menos de um minuto antes.

Kubica saiu com nada mais grave do que uma torção no tornozelo e, no ano seguinte, voltou pra pista e venceu a corrida. Isso virou um hábito pra Kubica, que em 2011 foi gravemente ferido em outro acidente, desta vez dirigindo um carro de rali. Apesar de quase perder seu antebraço direito, ele se recuperou, retornou ao rali no ano seguinte e ganhou mais uma corrida. Se existe justiça no mundo, você iria encontrar uma foto de Robert Kubica no dicionário, ao lado da palavra “lenda”.

Voo da Fênix


Se você já amaldiçoou um motorista louco e/ou irresponsável, então este é pra você. O jovem de 19 chamado Brennan S. Eden estava ocupado quebrando tantas leis quanto fosse possível enquanto driblava o tráfego a mais de 150 quilômetros por hora. Infelizmente pra ele, tudo terminou subitamente quando ele decidiu passar por um carro da polícia dirigindo por fora da estrada e perdeu o controle no processo. Seu erro não foi apenas abusar da velocidade ou o carro que ele estava tentando ultrapassar, mas também por onde passou por causa dos pilares de suporte pra uma ponte sobre a rodovia. Após o corte, ainda em alta velocidade, o Firebird foi arremessado pro ar, onde girou e colidiu nas sustentações da ponte, deixando uma grande mancha de óleo à medida que quebrou em várias partes e se espalhou pela estrada.

Eden foi arremessado do veículo e acabou na estrada, gravemente ferido, mas vivo. Quando entrevistado mais tarde, depois de várias cirurgias e aprendendo a andar de novo, ele afirmou não se lembrar das circunstâncias do acidente, mas disse “olhando pra trás, eu não faria de novo”. Às vezes você não precisa saber a pergunta pra saber a resposta certa.

Fonte: http://www.grunge.com/18259/car-crashes-wont-believe-people-survived/

COMPARTILHAR