Guerra na Síria destrói coleção raríssima de carros antigos

É preciso ter uma dose de empenho muito maior para manter um acervo quando se mora em meio a uma zona de guerra. Quem sabe bem disso é Mohamed Mohiedin Anis, um colecionador sírio que se esforçou para preservar sua coleção em uma Aleppo devastada por bombardeios.

Por muito tempo, ele fez o que pôde para manter os carros limpos e evitar que tivessem peças furtadas. Ainda assim, alguns deles sofreram danos, como um Hudson que ficou cravejado por marcas de bala. Mas, quando a guerra começou a apertar, ele foi obrigado a abandonar Aleppo para proteger a própria vida e só voltou depois que o exército sírio retomou o controle da cidade.

Dos 30 carros que possuía, 10 foram roubados e sete foram apreendidos pela polícia. Entre os modelos remanescentes, há um VW Thing, uma picape Chevrolet dos anos 1950, um Mercury Montclair 1956, um Hudson Commodor 1949 e alguns exemplares de Buick e Cadillac.

Obstinado, Anis não se deixa abater. Ele pretende começar a consertar os carros mesmo antes de arrumar a própria casa – da qual alguns cômodos correm risco de desabar. Vender os carros está fora de cogitação – o desejo do colecionador é deixar o acervo para seus oito filhos.


Fonte: Jornal do Carro

COMPARTILHAR