5 carros que vão sair de linha em 2019 e você não sabe

Você está planejando comprar um carro novo nos próximos meses? Então fique ligado para não adquirir um modelo que vai sair de linha ao longo de 2019. O AutoPapo listou 5 deles: alguns já tiveram até o fim da produção confirmado. Outros vão permanecer no mercado, em novas gerações, que todavia serão bem diferentes das atuais. Confira:

1. Ford Focus

Foto Ford | Divulgação

Eis uma má notícia para quem aprecia carros com bom comportamento dinâmico: referência nesse assunto, o Focus vai sair de linha em 2019. A Ford já comunicou oficialmente na Argentina, onde o modelo é fabricado, que as linhas de produção serão desativadas em maio. A gama não terá nenhum substituto direto no Brasil.

A decisão da Ford tem cunho comercial, pois os segmentos de sedãs e hatches médios têm sofrido sucessivas retrações. Desse modo, a empresa priorizará os segmentos de SUVs, que estão em alta. Por aqui, o Focus está na terceira geração. A quarta safra ficará restrita aos mercados europeu e asiático, onde já é comercializada.

2. Volkswagen SpaceFox

Foto reprodução

A rigor, nem está certo dizer que a SpaceFox vai sair de linha: ela já saiu, como foi noticiado pelo AutoPapo. Porém, o modelo segue à venda no Brasil, pois ainda existem veículos nas concessionárias. A perua, inclusive, consta normalmente no site comercial da Volkswagen. Porém, a comercialização será encerrada assim que os estoques chegarem ao fim.

Por enquanto, o Fox segue em produção. Isso porque, ao contrário de sua “irmã” perua, que era feita na Argentina, o hatch é fabricado o Brasil. Desse modo, o fim de uma das linhas de montagem não interfere no trabalho da outra. Mas o modelo nacional também não deve durar muito: a Volkswagen deverá retirá-lo de linha em 2020.

3. Fiat Grand Siena

Foto Fiat | Divulgação

Ainda não dá para afirmar, com toda a certeza, que o Grand Siena vai sair de linha em 2019. Mas as chances são grandes: segundo nossos parceiros do Autos Segredos, um cronograma da Fiat assegura sua produção apenas até o segundo semestre. A partir de então, sua sobrevivência dependerá dos números de vendas. Ocorre que o modelo teve um desempenho comercial bastante fraco em 2018, quando somente 17.471 foram emplacadas. Esse total faz dele apenas o 45º automóvel mais comercializado do país.

Ademais, após a chegada do Cronos, a gama do Grand Siena foi bastante reduzida. Segue em produção apenas a versão Attractive, com motorizações 1.0 ou 1.4, ambas da antiquada linha Fire. Não será surpresa se a Fiat criar versões de entrada de seu novo sedã para substituí-las.

4. Mitsubishi Lancer

Foto reprodução

O sedã médio da Mitsubishi já está fazendo hora extra no mercado. Muita gente achava que ele não sobreviveria ao ano passado. A marca japonesa, porém, não só manteve sua produção como até lhe deu uma linha 2019. Portanto, se o Lancer vai sair de linha em 2019 ou não, ainda é cedo para dizer. Mas é fato que sua situação no mercado está cada vez mais difícil: em 2018, ele teve míseras 1.633 unidades vendidas. Isso corresponde a uma média de apenas 136 veículos por mês.

A baixa aceitação se deve ao fato de o Lancer ser o mais antigo de seu segmento no país. O projeto já acumula 12 anos, uma vez que a atual geração foi lançada mundialmente em 2007. Assim como outras marcas, a Mitsubishi tem priorizado o desenvolvimento de produtos de outras categorias, como SUVs e picapes. O modelo, porém, ganhou uma atualização na China: ainda não se sabe se ela será nacionalizada.

5. Peugeot 308 e 408

Foto Peugeot | Divulgação

Muita gente acha que o 308 e o 408 já até saíram do mercado. Mas os dois seguem à venda e constam normalmente no site da marca. Isso, contudo, não significa que eles estejam conseguindo atrair compradores: em 2018, o hatch teve apenas 434 unidades emplacadas, e o sedã, 739. É muito pouco. Se a dupla vai sair de linha em 2019 ou não, ainda não dá para afirmar. Mas, ao menos do ponto de vista comercial, não parece haver motivo para o fabricante insistir neles.

O mal que acomete o 308 e o 408 é o mesmo do Lancer: eles sofrem tanto com o encolhimento de seus segmentos quanto com a ação de concorrentes mais jovens. Ultrapassados, eles já foram substituídos há bastante tempo na Europa e na Ásia. Em vez de atualizá-los por aqui, a Peugeot preferiu investir nos SUVs 3008 e 5008. Mais uma marca que tem seguido as tendências do mercado. (Fonte: AutoPapo)

COMPARTILHAR