5 Coisas que você precisa saber antes de rebaixar seu carro

Foto reprodução

Carros rebaixados viraram moda a um bom tempo. A justificativa dos que optam pelo rebaixamento dos carros é basicamente a estética mais agressiva, e em segundo lugar a estabilidade. Entretanto, utilizando métodos errôneos, a almejada estabilidade dará lugar a uma série de problemas, bem como à diminuição do conforto.

Cortar as molas da suspensão ou rebaixar o carro esquentando as molas são os métodos mais utilizados e, entretanto, os mais problemáticos. Pois as molas esquecidas fazem com que seus elos se choquem com facilidade e a mola cortada altera a dinâmica do amortecedor. Essas pequenas alterações já podem causar acidentes graves e capotar o carro com facilidade. O modo mais apropriado para rebaixar carros é através da suspensão fixa, chamada também de “suspensão preparada”.

Conheça os principais tipos de modificação de suspensão para realizar o rebaixamento:

  • A suspensão fixa possui amortecedores com mais pressão e que suportem fortes impactos. As molas já são preparadas para a altura do carro, sem cortes e sem a necessidade de aquecimento, basta ser instaladas. As buchas de poliuretano também podem entrar no pacote da suspensão preparada, que é comprada pronta ou encomendada de acordo com as preferências.
  • A suspensão de rosca tem a vantagem de poder modificar a altura do carro, é uma terceira opção viável.
  • A suspensão a ar também é uma ótima opção, principalmente no Brasil das estradas esburacadas cheias de lombadas. Carros com suspensão a ar chamam a atenção apesar de serem um pouco perigosos.

A legislação vigente que permite a troca de suspensão e o rebaixamento é recente. Para realizar o rebaixamento é necessário notificar o Detran da sua cidade com antecedência, e realizar a mudança em centros mecânicos credenciados pelo Denatran. Na verdade qualquer mudança no veículo original e que contrarie o que está no registro do carro deve ser notificado para realizar a mudança nos documentos. Do contrário o carro entra na ilegalidade e pode ficar retido.  A nova suspensão somente poderá ser instalada com o aval do Detran, que emite o CSV (Certificado de Segurança Veicular) e o documento do carro atualizado.

Por: Mundo Fixa (Com informações do Carro de Garagem)