7 carros que ninguém quer nem de graça

9838

Todo mundo sabe que a partir do momento que você adquire um veículo 0km, automaticamente, ele já fica desvalorizado. Isso ocorre devido a diversos fatores, uma delas está na expectativa de vida útil, as futuras melhorias em modo geral e os riscos de demanda.

Quanto menor a procura pelo modelo, maior a perda do seu valor de revenda. Para se ser uma ideia, ao sair da concessionária o prejuízo de depreciação é de 10 a 15%. Já nos usados, obviamente, essa porcentagem é ainda maior, mesmo se a quilometragem estiver baixa, seu valor poderá ser depreciado em até 22%. Por isso, é recomendado conhecer bem o carro que você pretende adquirir para não ter prejuízos no futuro.

Há também outros motivos que fazem com que um carro seja muito desvalorizado: modelos com cores chamativas é algo que atrapalha muito na hora vender um carro, a maioria dos compradores preferem as cores tradicionais como preto, prata e o branco.

Por se deteriorar mais rapidamente, blindados são bem difíceis de achar novos donos. Todo mundo sabe que o estado do veículo também conta, o ano de fabricação também é analisado, assim como a montadora.

Aquelas que já estão há mais tempo no mercado brasileiro, já são de confiança para o público, algumas delas: Chevrolet, Ford, Volkswagen, Honda, Toyota, Renault dentre outras. Cada vez mais o brasileiro está ficando exigente, por isso, os carros mais completos (ar-condicionado, banco de couro, direção hidráulica, câmbio automático…) são levados em consideração. Tudo isso vale para 0km e também usados.

A agência Autoinforme realizou uma pesquisa onde mostra os veículos que apresentam um índice maior de desvalorização. Modelos antigos já sofrem com isso há muito tempo, são veículos difíceis de passar para outro dono e os motivos são exatamente aqueles que falamos acima (cor, tempo, idade, marca e popularidade).

1 – Fiat Marea Weekend ELX

fiat marea 2005
Foto reprodução

Desde 2011 o preço do Fiat Marea só despenca, há alguns anos, ele era encontrado no mercado por cerca de R$ 11.800. Em 2019 seu valor é de R$ 9.599. Sucessor do Tempra, o Marea foi lançado no Brasil em 1998 e deixou de ser fabricado a partir de 2007. Por aqui foi comercializado em duas versões: a sedan e perua – Weekend.

A sua queda de vendas já vinha desde 2007. A Fiat parou de fabricar o veículo dando lugar para outros modelos como Fiat Linea e Punto. Conhecido no Brasil como “carro bomba” o apelido surgiu em alguns FAQs e fóruns da internet, isso se deu devido algumas imagens dele quebrado, com motor fundido e alguns vídeos que mostram o motor five tech pegando fogo e explodindo. Isso pois muitas pessoas nunca cuidaram da parte mecânica do Marea da maneira correta, inclusive usando óleo diferente do recomendado.

2 –  Citroen Xsara

1485201404 357 Saiba mais sobre o Citroën Xsara de 1998 a 2003
Foto reprodução

Concorrente do Renault Megane e Fiat Brava, o Citroen Xsara é um dos carros que muita gente não quer ter. Começou a chegar no Brasil a partir de 1998, importado da França, nas versões com motor 1.8 16V GLX e Exclusive. A terceira, VTS, vinha com motorização 2.0 16V de 167 cv de potência. Com mais de 25 mil unidades vendidas parou de vir ao Brasil alguns anos depois.

O carro apresenta alguns pontos que precisam de atenção: estepe que fica para o lado de fora e por isso precisa ficar atento para que não seja roubado, é um carro baixo, por isso, ocorre de raspar constantemente em lombadas. Já alguns pontos positivos: equipamentos, sim é um modelo até que completo pelo valor. É possível encontrar o Xsara à vendas por cerca de R$ 10 a 12 mil reais.

Ele é mal visto no mercado por causa do preconceito com carros franceses e também por ser um carro que poucos mecânicos sabem dar manutenção.

3 – Chrysler Caravan SE 2.4

chrysler caravan 1997 gasolina chrysler caravan se 2 4 2 5 mt 8870128532445458148
Foto reprodução

Um carro espaçoso, confortável mas que infelizmente muita gente não quer, é a Chrysler Caravan que hoje é vendida por cerca de R$ 16.700, mas chegou a ser encontrado por mais de 22 mil reais em 2011. Em 1995, era vendido nas versões SE e LE com motor 3.3 V6. Já em 1998 a versão SE ganhou motorização quatro cilindros 2.4 e 147 cv de potência, junto, a Chrysler apresentou uma nova versão, a LX AWD, motor 3.8 de 180 cv de potência e tração integral.

Um dos pontos fundamentais que fazem com que os carros da Chrysler sejam desvalorizados está na fama da montadora de ter abandonado o Brasil em alguns momentos. Ela já deixou o país em 1981, 2001 e agora em 2017.

4 – Renault Megane

renault megane grandtour 1 9dci 88kw klima
Foto reprodução

Concorrente do Xsara, na época, o Renault Megane começou a ser importado da Argentina para o Brasil a partir de 1997 nas versões Hatch RN com motor 1.6 e 90 cv e RXE 2.0 com 115 cv de potência. Já o sedan, também nas versões RT e RXE com motor 2.0. Também tem como ponto negativo a grande desvalorização que faz ele ser um veículo que muita gente não tenha interesse em ter e a baixa aceitação no mercado.

Mas não é por isso que ele seja um carro ruim. A versão sedã parou de ser produzida em novembro de 2010, já a perua Gran Tour em julho de 2012 com mais de 32 mil unidades vendidas.

5 – Citroen C5 Break Exclusive 2.0 AT

5740a667 f8da 4a00 b06c 61b4bad2ec97 citroen c5 break 2 0hdi exclusive 110cv
Foto reprodução

Lançado em 2002 sem muito sucesso, o Citroen C5 Break Exclusive chegou a ser vendido por R$ 104.590 quando apresentado, sofreu quedas drásticas de depreciação, como em 2009 que foi de 38,40%, nesse mesmo ano seu valor era de R$ 47.370. Hoje, em 2018, é possível encontrar por apenas R$ 28.641, e isso no valor de tabela, na prática pode ser ainda menor o seu preço.

O Citroen C5 é um carro bem completo com sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelhos para o motorista), ainda tem piloto automático Standard, freios ABS + EBD + AFU e muito mais.

6 – Ssangyong Actyon GL 2.3 2008

2009 SsangYong Actyon
Foto reprodução

O Ssangyong Actyon foi lançado por aqui em 2008, um dos pontos negativos para se ter um Actyon está na pós-venda, a revisão que não tem um preço fixo e o fato da montadora já ter saído do Brasil em dois momentos, primeiro em 1998 e a mais recente em 2015.

Quando lançado era encontrado por cerca de R$ 80 mil reais, hoje, é vendido por R$ R$ 37.320, uma desvalorização de 10,07%. E digamos que o seu design também não é algo que ajude nas vendas e no interesse do público.

7 – Alfa Romeo 156

156 rodrigo martins 3
Foto reprodução

Importado da Itália para o Brasil, o Alfa Romeo 156 chegou por a partir de 1999. Em 2001, chegava a versão perua Sportwagon e foi em 2004 que a Alfa Romeo deixou de trazer o carro para o mercado brasileiro. Hoje, é possível encontrar o 156 à venda por um pouco mais de R$ 46 mil reais.

Fonte: Notícias Automotivas