8 carros prometidos que nunca chegaram ao Brasil

101

Sabemos que para que as montadoras possam lançar um carro no Brasil o planejamento demanda anos de estudo e um tremendo preparo. pouco importa se o modelo a ser lançado por aqui será importado ou produzido em solo nacional, é uma estratégia que exige muito tempo e dinheiro.

Fiat Bravo (1ª geração)

BB11zELa
Foto reprodução

Dentre todos os casos apresentados aqui o do Bravo é o mais curioso de todos. Em 1998 o Bravo de primeira geração foi mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo como grande estrela da marca. Ele seria importado até o final do ano em versões 1.6 e 2.0 para brigar com Astra e Golf.

Contudo, a alta do dólar azedou os planos e a Fiat decidiu por produzir o Brava de cinco portas no país. Pessoas que haviam sido sorteadas em uma promoção que as premiaria com um Bravo puderam trocar o modelo pelo Marea ou pelo Brava. O Bravo só foi vendido por aqui mais de uma década depois na segunda geração.

Renault Koleos

BB11zIKX
Foto reprodução

Ao lado de Kwid e Captur, o Renault Koleos teve destaque no estande da Renault no Salão do Automóvel de 2016. Era prometido para ser o Renault mais sofisticado e caro da marca por aqui, sendo o único produto importado e genuinamente francês.

A alta do dólar e o foco da marca em modelos de menor custo, com o Kwid, fez com que o grandalhão Koleos ficasse de fora dos planos da Renault para o Brasil. Algumas poucas unidades foram importadas e são usadas até hoje por executivos da marca.

Mercedes-Benz Classe X

BB11zO31
Foto reprodução

Mercedes-Benz Classe X e Renault Alaskan viveram juntas praticamente uma novela. Era mais do que certa a estreia da picape da Mercedes no Salão do Automóvel de São Paulo, mas no último minuto da mostra, ela ficou guardada quietinha em seu canto, postergando a estreia.

A relação com a Nissan azedou, a Classe X foi um fracasso de vendas na Europa e a Mercedes-Benz decidiu por cancelar o projeto de fabricação dela na América Latina. A recepção foi tão ruim que a Classe X deverá ser descontinuada em breve na Europa e morrerá sem deixar sucessora.

Renault Alaskan

BB11zELm
Foto reprodução

Irmã de projeto da Classe X, a Alaskan foi um pouco além na hora de atiçar a curiosidade dos brasileiros. Ela esteve presente de maneira extremamente discreta no Salão do Automóvel de São Paulo em 2016 e em 2018. Sua fabricação na Argentina junto da Nissan Frontier e da Mercedes Classe X era certa, mas atrasou.

A Renault postergou o lançamento por conta das vendas baixas da picape na Europa e também para evitar concorrência interna com a Nissan Frontier, que não vende tão bem no Brasil quanto o esperado. A marca afirma que o projeto continua de pé, mas sem data para ser lançado.

Toyota C-HR

toyota
Toyota C-HR

O tão desejado SUV compacto da Toyota nunca chegou ao Brasil por conta da prioridade em cima do Corolla. O C-HR é feito sobre a mesma plataforma do sedã médio e do Prius, sendo também equipado com motorização híbrida. Ao longo de 2017 e 2018 ele cansou de ser flagrado em testes no Brasil, mas nunca foi vendido por aqui.

A produção nacional seria cara demais e o volume projetado pela Toyota não era animador. Importar o C-HR para cá faria com que o modelo ficasse caro demais para a categoria. Como resultado, é esperado um SUV compacto de baixo custo para o Brasil baseado nos modelos da Daihatsu.

Dodge Trazo C

BB11zELM 1
Foto reprodução

Dodge e Nissan juntas? Por mais bizarro que isso pareça, quase aconteceu. Apresentado em 2008 no Salão do Automóvel de São Paulo, o Nissan Tiida Sedan rebatizado como Dodge Trazo C seria o retorno da marca americana ao mercado de grande volume no Brasil.

Porém o visual pouco diferente do Tiida Sedan, que já não era muito bonito, aliado à total falta de proximidade com os produtos da Dodge fez com que o Trazo C tivesse sido colocado para escanteio. A situação piorou para ele quando a Fiat comprou o grupo FCA e Nissan começou a importar o Tiida Sedan para o Brasil. Ainda bem.

Chery Tiggo 5

BB11zQzE
Foto reprodução

Acredite, não estamos falando do atual CAOA Chery Tiggo 5X, mas sim do Tiggo 5 apresentado no Brasil em 2014. O modelo ainda é vendido na China na marca Cowin e é pouco maior que o Tiggo original. Visual um tanto quanto genérico e acabamento aquém da média fizeram com que a espera pelo Tiggo 5X tenha valido à pena.

A importação do Tiggo 5 era certa para o Brasil até no máximo 2016, assim com o lançamento do Arrizo 5, exposto na edição seguinte do Salão. A linha Chery só foi verdadeiramente ampliada no Brasil após a chegada da CAOA.

Lifan X70

BB11zELT
Foto reprodução

Apresentado na edição de 2018 do Salão do Automóvel de São Paulo ao lado da minivan M7 e do SUV de sete lugares MyWay, o Lifan X70 ainda é uma promessa da marca para o nosso país. Ele já foi homologado em três versões, mas teve suas importações canceladas por conta da alta do dólar e da situação delicada que a Lifan enfrenta no Brasil.

O SUV de porte médio, caso seja realmente importado para o Brasil, será equipado com motor 2.0 aspirado quatro cilindros ligado a uma transmissão do tipo CVT. Desde 2018 quando foi apresentado pela primeira vez no Brasil ele não passou por alterações visuais.

Fontes: iCarros e MSN Carros