Fiat 147 é flagrado puxando caminhão carregado

150

147 foi o primeiro modelo de automóvel produzido pela Fiat do Brasil entre 1976 e 1986, baseado no 127 italiano. Foi, portanto, o carro que inaugurou a FIAT no Brasil e foi o responsável por começar a trajetória da marca no país.

Primeiro carro produzido pela FIAT do Brasil que inaugurava sua fábrica em Betim (MG) em 1976, o 147 foi um divisor de águas no mercado automobilístico nacional. O excelente aproveitamento de espaço interno, a imbatível economia (importantíssima em tempos de crise do petróleo) e até então inédita estabilidade, fez dele um carro que definitivamente entrou para história e mudou para sempre o jeito de se fazer automóvel no Brasil.

800px 1978 Fiat 147
Foto reprodução

O carro foi mostrado oficialmente pela primeira vez no X Salão do Automóvel, realizado no dia 18 de Novembro de 1976. Foram expostas 15 unidades do FIAT 147 pintadas em cores diferentes e inclusive protótipos de 147 movidos a álcool (hoje etanol). Assim que chegou ao mercado nacional, o FIAT 147 ganhou o título de mais estável carro nacional, colocando no bolso de uma única vez o VW Passat, o Chevrolet Chevette e o Dodge 1.800/Polara. Como se não bastasse, era também o carro de passeio no Brasil com o menor motor e, sabendo disso, a FIAT logo conquistou diversos compradores com suas propagandas inusitadas e ousadas.

Em seus dez anos de produção, o FIAT 147 passou por duas reestilizações sem grandes mudanças na carroceria e ganhou o título de Carro do Ano de 1978 pela Revista Autoesporte. Na primeira reestilização ganhou uma frente mais baixa com faróis e grade inclinados, no estilo que a marca chamou “Europa” em 1980 e, mais tarde em 1983, a segunda que foi chamada de “frente Spazio”, incorporando para-choques de plástico envolventes no estilo alusivo a modelos contemporâneos da marca como o Fiat Ritmo e o lançamento do ano seguinte Fiat Uno. O Spazio foi oferecido nas versões CL, CLS e o esportivo TR substituindo o “147 Rallye” que tinha câmbio opcional de 5 marchas.

Apesar da intenção inicial da FIAT em competir com o Volkswagen Fusca que inegavelmente tinha um desempenho e consumo inferiores, o 147 batia de frente com concorrentes como Volkswagen Brasília e Chevrolet Chevette. A Revista Autoesporte fez um comparativo à época entre estes modelos e devido à modernidade do projeto o 147 foi o vencedor.

147
Foto reprodução

Desenhado especialmente para o mercado brasileiro já que o de 800 cm³ do 127 era fraco demais para cá, o FIASA dispunha à época de seu lançamento de 1.050 cilindradas, 7,2:1 de taxa de compressão (devido à péssima qualidade da gasolina à época) e 55 CV SAE que levavam o FIAT 147 à 135 km/h de velocidade máxima e, mais importante ainda para a época, médias louváveis de consumo até para os dias de hoje.

Apesar de pequeno, o carrinho merece ser respeitado, recentemente um Fiat 147 foi flagrado rebocando um caminhão carregado, como ele conseguiu essa façanha? sinceramente não sabemos, veja com seus próprios olhos no vídeo abaixo: