Polêmica ou realidade? 5 motivos para o carro zero custar muito mais caro no Brasil

Carro zero no Brasil é caro. Muito caro. Ah, pois é, isso não é novidade nenhuma, não é mesmo? Infelizmente não! Para muitos brasileiros, este assunto é mais uma polêmica desnecessária, afinal de contas vivemos aqui e este é o sistema que temos à nossa disposição, restando apenas o conformismo. Será mesmo?

O primordial é entender as razões que fazem do carro zero produzido e vendido no Brasil um item tão caro e precioso. O primeiro aspecto importante é que produzir no nosso país é mais caro do que em outros lugares, o que inclui aspectos ligados à mão de obra, logística (praticamente modal rodoviário) e infraestrutura.

Desdobrar esta realidade significa tocar em pontos cruciais para a evolução do mercado como um todo, valendo frisar a questão da concentração e vantagens das principais fabricantes instaladas aqui, subsídios (que devem terminar em breve, mas não totalmente), produtividade e o lado tributário.

Apenas dizer que o carro zero no Brasil é caríssimo não resolve, portanto é fundamental discutirmos o que realmente contribui para que esse cenário se perpetue. Os impostos são o ponto que mais se diferenciam entre os países, com o Brasil ocupando um lugar de destaque negativo. Imagine que praticamente metade do preço de um carro são impostos.

“Ah, os preços dos carros são ridículos, mas o brasileiro continua comprando”. Sempre que eu escute este comentário, simplesmente faço cara de “pois é”, afinal de contas a demanda é um dos principais componentes na definição e prática de preços. Se o carro zero é caro, mas vende, por quê alguém praticaria preços mais baixos?

Convido você a assistir a um rápido e objetivo vídeo produzido pelo canal Route 99 Brasil que fala das principais razões para o carro zero ser tão caro no Brasil. Entenda e procure compartilhar este conhecimento, além de praticar compras mais inteligentes (carros usados em ótimo estado, por exemplo). Seu bolso e o futuro do Brasil agradecem.

Fonte: AutoVídeos