Com DNA da Ranger e motor V6, nova VW Amarok 2023 chega para impactar

134

Feita do zero, a nova Volkswagen Amarok 2023 não tem praticamente nada em comum com sua antecessora, que vendeu mais de 830 mil unidades mundialmente desde o lançamento em 2010. Isto porque agora usa a plataforma T6 atualizada da Ford, a mesma que está na nova Ranger. Apesar disso, não é uma Ranger com o logo da VW, pois recebeu diversas alterações para ter sua própria identidade visual.

A nova geração da Volkswagen Amarok será vendida nas versões de cabine simples e dupla, esta última com 5,35 metros de comprimento. Isto faz com que seja 96 milímetros mais longa do que a picape anterior, com um aumento de 173 mm no entre-eixos, agora medindo generosos 3,27 m. Enquanto o entre-eixos aumentou, os balanços foram reduzidos para melhorar a capacidade off-road, principalmente nos ângulos de ataque e saída.

A largura foi reduzida em 34 mm para 1,91 m, enquanto a altura foi aumentada em 10 mm para 1,88 m, embora isto dependa das rodas e pneus de cada versão. Já que estamos falando disso, a Volkswagen venderá a Amarok com rodas de aço de 17 polegadas de série, mas as versões mais caras receberão um conjunto de liga leve de 21 polegadas, algo inédito para a picape.

As melhorias nas suas habilidades na terra vão além das mudanças nos ângulos. A picape agora consegue passar por trechos alagados de até 800 mm (ante os 500 mm da geração anterior), além de oferecer a tração integral 4Motion de série em alguns mercados. Os clientes poderão optar por dois tipos de 4Motion, o primeiro com um modo 4×4 e o outro com tração integral permanente. Para algumas regiões, ainda existirá uma versão bem barata somente com tração traseira.

Terá quatro motores a diesel e um a gasolina, todos turbo. Na África do Sul, onde a picape será produzida, a Volkswagen irá vender a nova Amarok com um 2.0 TDI de 150 cv, enquanto outras regiões receberão uma versão mais potente, com 170 cv. As configurações intermediárias terão um terceiro nível de potência, que pode ser de 204 cv ou 209 cv, novamente dependendo do mercado e das normas de emissões.

No topo da linha estará o 3.0 V6 TDI, de 241 cv ou 250 cv. Nos países onde as picapes a gasolina ainda fazem sucesso, haverá uma opção com o 2.3 turbo de 302 cv, desenvolvido especialmente para a picape. E o que não falta são transmissões diferentes para a picape, podendo vir com uma caixa manual de 5 ou 6 marchas, automática de 6 posições e, para os motores 2.0 TDI de 209 cv e 3.0 V6, a Volkswagen preparou um novo câmbio automático de 10 marchas, substituindo a caixa de 8 posições.

A Volkswagen irá vender a Amarok 2023 em cinco versões: Amarok, Life, Style, PanAmericana e Aventura, estas duas com foco no off-road ou luxo, respectivamente. A marca diz que colocou mais de 20 sistemas de assistência à condução dentro da picape, como controle de cruzeiro adaptativo, câmera de ré e leitor de placas de trânsito, além dos faróis LED matrix e sistema de som Harman Kardon.

A Ford (sim, você não leu errado), começará a produzir a nova Volkswagen Amarok em setembro, na mesma linha de montagem que a Ranger na África do Sul. Infelizmente, as chances de ver a segunda geração da picape no Brasil são pequenas. A própria empresa já confirmou que prepara uma reestilização da Amarok antiga, que será feita na Argentina em 2024, além de afimar que não tem planos para uma troca de geração na América do Sul.

AAZjocB
Foto reprodução
vw amarok 2022 1
Foto reprodução
vw amarok 2022 2
Foto reprodução
vw amarok 2022 3
Foto reprodução
vw amarok 2022 4
Foto reprodução
vw amarok 2022 5
Foto reprodução
vw amarok 2022 6
Foto reprodução
vw amarok 2022 8
Foto reprodução
vw amarok 2022 10
Foto reprodução
vw amarok 2022 11
Foto reprodução
vw amarok 2022 12
Foto reprodução
vw amarok 2022 13
Foto reprodução
vw amarok 2022 14
Foto reprodução
vw amarok 2022 15
Foto reprodução
vw amarok 2022
Foto reprodução

Fonte: Motor1