Conheça o super blindado de 18 toneladas da PM de SP; assusta a bandidagem e impõe respeito onde passa

Um super blindado da PM de São Paulo está exposto na 13ª Feira Internacional de Segurança (ISC Brasil 2018), que começou nesta terça-feira (6) no Expo Center Norte, o carro impõe respeito por onde passa e amedronta a criminalidade.

A Polícia Militar possui seis veículos como este e outros inúmeros de menor porte. Eles foram fabricados em Israel e a blindagem é capaz de segurar tiros de fuzil. Eles são usados em ações contra criminosos armados e até em manifestações.

O caminhão tem 8,20 metros de comprimento por 3,70 de altura. Apenas a roda tem 1,20 metro de altura. Ele pesa 18 toneladas vazio e chega a 22 toneladas carregado.

Por dentro, cabem 24 policiais sentados. Destes, 22 sentam frente a frente, e 2 ficam na cabine, o motorista e o comandante da operação. De dentro, é possível atirar por buracos chamados de “seteiras” e lançar granadas.

O veículo possui câmeras 360º do exterior e também câmeras infravermelhas, que conseguem identificar movimentação pelo calor. Além disso, o caminhão tem proteção contra minas terrestres e também uma filtragem de ar contra armas químicas e biológicas.

Foto reprodução

São Paulo foi o estado brasileiro com o menor índice e a maior redução da taxa de homicídios por 100 mil habitantes em 10 anos. Estudo divulgado recentemente destaca que entre os 30 municípios considerados mais pacíficos, 19 são paulistas.

As informações estão no Atlas da Violência, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com base nos dados do sistema de informações de mortalidade, do Ministério da Saúde.

Foto reprodução

Para comparar estados com populações muito diferentes, é usada a taxa de homicídios por grupos de cem mil habitantes. De 2005 para 2015, a taxa do estado de são paulo caiu de 21,9 para 12,2.

Uma redução de 44%. (44,3%). É a menor do país. Em números absolutos, o estado registrou 5427 homicídios, em dois mil e quinze. Dez anos antes, eram 8870. Queda de 38,8%.